Arquivo da categoria: Festivals

“O ÚLTIMO VÔO DO FLAMINGO” em exibição na Suíça

“O Último Vôo do Flamingo” realizado por João Ribeiro (Moçambique) será exibido em Basel na Suíça a 10 de Setembro. Esta exibição está no âmbito da Mostra “Mozambique in Motion” organizada pela Basler Afrika Bibliographien que de há 3 anos a esta parte organiza mostras de cinema africano naquela cidade. A sessão contará com a presença do Realizador permitindo um diálogo com a audiência.

Serão também exibidos nesta mostra os filmes “Virgem Margarida” de Licínio Azevedo, “Dina” de Pipas Forjaz e Mickey Fonseca, “Salani” documentário de Isabel Noronha e Vivian Altman e “A Costa dos Murmúrios” de Margarida Cardoso.

3-5_Flyera3-5_Flyerb

O MAFW NA SUA 3ª EDIÇÃO PREPARA-SE PARA CHEGAR À ILHA DE MOÇAMBIQUE

Está a chegar ao fim a Semana de Cinema Africano na Cidade de Maputo mas a mesma viaja para as cidades da Ilha de Moçambique na província de Nampula e Inhambane em Gaza.

O filme de abertura da Semana nos três locais é O GRANDE KILAPY do realizador Angolano  Zéze Gamboa (na foto depois de uma sessão para estudantes da ECA no INAC). O filme que foi exibido várias vezes na Cidade de Maputo foi muito bem recebido pelo público.

image

Este ano a Semana chega à Ilha pela segunda vez e espera-se que as sessões voltem a fazer aquele local reviver emoções.

A produção na Ilha está a cargo de Moira Forjaz da MAHLA FILMES, que juntamente com a KANEMA PRODUÇÕES organizam esta iniciativa.

Todas as sessões são gratuitas.

Confira a programação abaixo.

image

 

3ª SEMANA DE CINEMA AFRICANO – MAPUTO 2015

Durante uma semana a cidade de Maputo vai transformar-se na capital do cinema africano com a realização da terceira edição da Semana de Cinema dedicado a África e a realizadores africanos. Neste período os amantes da 7ª arte vão poder passar pelas cinco salas de cinema disponíveis na cidade de Maputo – Cinema Scala, INAC, CCFM, Mafalala e Teatro Avenida – que exibirão 14 filmes divididos entre o programa de Clássicos e o Principal.  Sessões dedicadas à classe académica e debates sobre o conteúdo dos mesmos fazem parte do programa da 3ª Semana de Cinema Africano – Moçambique.

A Semana de Cinema vai arrancar no dia 9 de Abril, às 20h no Cinema Scala, com a estreia do filme “O Grande Kilapy”, do realizador angolano Zézé Gamboa que estará presente nesta sessão de gala. Este filme retrata a vida de um angolano dos anos 60/70, muito antes das independências. Interpretado pelo actor brasileiro Lázaro Ramos (Joãozinho) que é um indivíduo simples e indiferente às contingências da vida na colónia portuguesa – cor de pele e preconceito social – mas acabará por tornar-se um personagem incómodo para o regime. Apesar de ser ficção, esta trama foi inspirada em factos reais.

Grande Kilapy Cartaz

A longa metragem “Algo Necessário” da realizadora queniana Judy Kibinge, faz parte do cartaz da Semana de Cinema Africano (Programa Principal) e será exibida no CCFM e INAC. O filme relata a o percurso de Anne que luta para reconstruir a vida após a Guerra Civil (Quénia 2007) que tirou a vida ao marido, provocou a doença do filho e a deixou isolada numa quinta em ruínas. Por outro lado, Joseph, um jovem que participou na violência procura a redenção. No fundo Ambos precisam deixar de lado as memórias e seguir em frente.

Estarão também em cartaz no Programa Principal os filmes “Soleis” (2013) de Dany Kouyaté e Olivier Delahaye do Burkina Faso, da Guiné Conakri o filme realizado do Cheick Camara “Nuvens Sobre Conakri” (2008), “As Crianças de Troumaron” (2012) de Harrikrisna e Sharvan Anenden das Maurícias, “São Eles os Cães” (2013) de Hicham Lasri de Marrocos e o filme “Teza” (208) de Haile Gerima da Etiópia.

Os Clássicos em português “Mississe”, do realizador moçambicano Pipas Forjaz e “O Herói” de Zézé Gamboa têm direito a sessão especial no Teatro Avenida, no dia 16 de Abril, num espaço especialmente reservado ao cinema em português.

Ainda no Programa Clássicos, que distingue esta mostra, “Le Mandat” (Senegal), “Soleil Ô” (Mauritânia), “Cabascabo” (Níger), Bako L’Autre Rive (França) vão estar em cartaz no CCFM e no INAC numa retrospectiva desses importantes filmes que cobrem mais de 40 anos de história do Cinema Africano.

Cine_Teatro_Tofo_in_Inhambane

A grande novidade deste ano é a extensão da Semana de Cinema Africano para a Cidade de Inhambane. O Cinema Tofo recebe a nata do 7ª Arte africana durante o mês de Maio, bem como a Ilha de Moçambique, pela segunda vez consecutiva, o que vem reforçar o compromisso da Organização e seus parceiros em expandir este evento a nível nacional.

“Nesta 3ª edição da Semana de Cinema Africano de Moçambique abrem-se as nossas esperanças e transformar este evento num acontecimento nacional levando-o a mais algumas cidades do país. De apenas Maputo, em 2013, chegámos à Ilha de Moçambique em 2014, para este ano somarmos a cidade e Inhambane. Estamos a contribuir, desta forma, para a promoção e divulgação do cinema Africano através da exibição de histórias de ficção escritas e realizadas por africanos, jamais vistas em Moçambique. Esta acção, que nos permitiu chegar, no ano passado, a mais de cinco mil espectadores poderá nesta 3ª Edição chegar bem perto dos sete mil”, revelou o realizador João Ribeiro, director da mostra.

Fazem parte deste colectivo Mickey Fonseca (director de produção), Adiodato Gomes (produção), Magda Burity (comunicação), Diana Manhiça (grafismo), Quito Tembe (iluminação e programa cultural) Birgit Plank-Mucavele (ICMA) e a Professora Ute Fendler da Universidade de Bayreuth na Alemanha.

MAIS INFO:

O QUÊ? 3ª Semana de Cinema Africano de Maputo

ONDE? Cidade de Maputo, Cidade de Inhambane, Ilha de Moçambique

LOCAIS: Cinema Scala, Centro Cultural Franco Moçambicano, sala do INAC, Associação IVERCA, Teatro Avenida.

DURAÇÃO: 9 de Abril a 16 de Abril de 2015 (Maputo) 1 a 8 de Maio (Ilha de Moçambique; 14 a 21 de Maio (Inhambane)

ENTRADAS: Gratuítas

Contacto Comunicação

Magda Burity

Carmen Pereira

823974277

comunicacaomafw@gmail.com

madamecomunicacao@gmail.com

Contacto Organização

João Ribeiro

cineafricanomoz@gmail.com

MAFW – Semana de Cinema Africano

image

Confira o report da 2ª Edição da Semana de Cinema Africano que se realizou em 2014 no ano em que a Ilha de Moçambique recebeu uma réplica deste evento.

Os números, os filmes, os realizadores convidados, os parceiros e algumas fotos, tudo nesta newsletter daquele evento. Este ano a 3ª Edição chega como sempre em Abril e vai também estar em Inhambane e Ilha de Moçambique para além da cidade de Maputo.

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

image

 

3ª EDIÇÃO DA SEMANA DE CINEMA AFRICANO – MOÇAMBIQUE 2015

BANNER FB negro 1

Ver Site

Na sequência das anteriores edições da Semana de Cinema Africano de Maputo (2013 e 2014) e do sucesso por elas alcançado, sucesso que é evidente dada a grande afluência de público ás salas, a exposição mediática de que o evento beneficiou e do feedback que nos é transmitido pela audiência e público em geral, a Kanema Produções, a TIM – Televisão Independente de Moçambique, a Mahla Films, a ZOOM, a Iodine, o Laboratório de Ideias a Madame Comunicação e a Promarte (entidades Moçambicanas) e o Departmento de Estudos Literários da Universidade de Bayreuth, na Alemanha, instituição parceira da UEM (Universidade Eduardo Mondlane) associados ao ICMA (Instituto Cultural Moçambique Alemanha) e ao ISARC (Instituto Superior de Artes e Cultura) propõe-se a realizar a 3a Edição da Semana de Cinema Africano agora alargada ás cidades de Inhambane e Ilha de Moçambique.

IMG_8688

A 3a SEMANA DE CINEMA AFRICANO – MOÇAMBIQUE 2015 – MAFW, vai materializar-se na exibição de 13 filmes, em 7 dias de exibição em três cidades do país. A Semana acontecerá em Maputo de 9 a 15 de Abril, de 1 a 8 de Maio na Ilha de Moçambique e de 14 a 21 de Maio em Inhambane 2015.

IMG_8689

Vamos, como habitual, ter 2 programas de exibição de filmes africanos (exclusivamente longas metragens de ficção) e um programa pedagógico e de discussão/análise junto da Universidade Eduardo Mondlane (ECA e FLCS) e do ISARC onde participarão Cineastas nacionais e estrangeiros (na cidade de Maputo). Os programas de exibição serão compostos por estreias no Programa Principal e pelo Programa de Clássicos Africanos.

Open Doors – Festival de Cinema de Locarno

Realizou-se de 6 a 16 de Agosto o Festival de Cinema de Locarno, um dos mais importantes do mundo. No programa OPEN DOORS foram apresentados 12 projectos em desenvolvimento que se candidatar dessa forma a um apoio a ser concedido em jeito de premiação.

Foram 4 os projectos de expressão portuguesa sendo que 3 deles eram de Moçambique. Licínio Azevedo com o filme “Comboio de Sal e Açúcar”  (longa de Ficção), Sol Carvalho com “Coração e Lume” (longa de Ficção) e Inadelsso Cossa com “Kula“, Uma Memória em 3 Actos” (Documentário)  foram os candidatos Moçambicanos e Zezé Gamboa com “Aleluia” (longa de Ficção) veio de Angola.

Os projectos premiados foram “Comboio de Sal e Açúcar” (Licínio Azevedo, Moçambique), “I’m Not a Witch” (Rungano Nyoni, Zambia) e “Faraway Friends” (Theboho Edkins, Lesoto).

Sessão de Abertura do Festival de Cinema de Locarno
Sessão de Abertura do Festival de Cinema de Locarno
Licínio Azevedo, Realizador, no palco do Festival de Cinema de Locarno
Licínio Azevedo, Realizador, no palco do Festival de Cinema de Locarno
Participantes ao programa Open Doors no Red Carpet do Festival de Cinema de Locarno
Participantes ao programa Open Doors no Red Carpet do Festival de Cinema de Locarno
Sol Carvalho (Moçambique), Zézé Gamboa (Angola) e Pedro Bento (Portugal) no intervalo de uma sessão.
Sol Carvalho (Moçambique), Zézé Gamboa (Angola) e Pedro Bento (Portugal) no intervalo de uma sessão.
João Ribeiro e Sol Carvalho (Moçambique, longa "Coração e Lume") em sessões de pitching no Open Doors Club.
João Ribeiro e Sol Carvalho (Moçambique, longa “Coração e Lume”) em sessões de pitching no Open Doors Club.